Mostradores de Medidor de 3,5 e 4,5 Dígitos Explicados

AN-15

Dígito Completo
Medidores digitais são tipicamente descritos como tendo uma capacidade de “meio dígito”. Um dígito completo é um segmento de mostrador que pode representar todos os números de 0-9, isto é 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8 e 9.

Meio Dígito
Meio dígito pode mostrar apenas o número 1. O meio dígito é sempre o primeiro dígito mostrado. Por causa do meio dígito ser basicamente apenas um “1” tem uso possível limitado.

Ponto Decimal
O ponto decimal é apenas um segmento “ponto” que é manualmente mostrado após o segmento número apropriado mostrar o número completo apropriado desejado. Um ponto pode ser mostrado após qualquer número desejado, tipicamente através de ajuste de jumper. Se o jumper não for instalado, nenhum ponto sob qualquer condição será mostrado.

Exemplo de Mostrador de 3,5 Dígitos
Um mostrador de 3,5 dígitos é na verdade de quatro segmentos, um meio dígito e 3 dígitos completos. Mostrando capacidade máxima ele leria 1999. Se quiséssemos mostrar 30kV num medidor de 3,5 dígitos teríamos que “descartar” o meio dígito principal uma vez que não podemos fazer uso dele porque é apenas um“1”. Estamos limitados a usar os três dígitos completos, dessa forma o mostrador seria 300. O ponto decimal é colocado manualmente através de um jumper, dessa forma o mostrador final seria 30.0 e o termo “kV” seria mostrado na sobreposição do painel frontal. Se quisermos mostrar 10kV num medidor de 3,5 dígitos podemos fazer uso do meio dígito principal. Neste caso teríamos quatro dígitos de resolução com o medidor mostrando 1000. Colocando o ponto decimal adequadamente, a leitura do medidor final seria 10.00 com o termo “kV” mostrado na sobreposição do painel frontal.

Exemplo de Mostrador de 4,5 Dígitos
Se a opção DPM4 for encomendada, os medidores padrões de 3,5 dígitos são melhorados com medidores de 4,5 dígitos. Um mostrador de 4,5 dígitos é na verdade de cinco segmentos, um meio dígito e 4 dígitos completos. Mostrando capacidade máxima ele leria 19999.

Usando os exemplos acima, se quiséssemos mostrar 30kV num medidor de 4,5 dígitos teríamos que “descartar” o meio dígito principal uma vez que não podemos fazer uso dele porque é apenas um“1”. Estamos limitados a usar os quatro dígitos completos dessa forma o mostrador seria 3000. O ponto decimal é colocado manualmente através de um jumper, dessa forma o mostrador final seria 30.00 e o termo “kV” seria mostrado na sobreposição do painel frontal.

Se quisermos mostrar 10kV num medidor de 4,5 dígitos podemos fazer uso do meio dígito principal. Neste caso teríamos cinco dígitos de resolução com o medidor mostrando 10000. Colocando o ponto decimal adequadamente a leitura do medidor final seria 10.000 com o termo “kV” mostrado na sobreposição do painel frontal.

2, 20, 200, 2000 – Uma Situação Singular
Devido ao requisito de entrada máxima de 2Vcc do medidor digital usado, existe uma situação singular que ocorre para, digamos, uma unidade de 20kV. Você poderia pegar o sinal total de 10Vcc e dividi-lo para 200mV e você obteria…20,0kV um máximo de 3 dígitos de resolução. Mas existe uma forma de “roubar” um outro dígito da resolução de uma unidade de 20kV.

Se você dividir o sinal de monitoramento de tensão total de 10Vcc para 2Vcc então para a grande maioria da faixa do mostrador você obterá quatro dígitos de resolução ou 19,99kV como um mostrador máximo. A única desvantagem é quando a unidade está programada para mais de 19,99kV o medidor ficará “fora de escala” e mostrará o dígito “1” principal mas todos os dígitos seguintes ficarão em branco. Não há nada de errado com esta condição; é apenas o que ocorre quando mais de um sinal de 2Vcc é entrado no medidor digital do painel frontal.